Biografia Andy Warhol

Atualizado: 29 de Jul de 2020



Andy Warhol foi um dos artistas mais prolíficos e populares de sua época, usando sensibilidades de vanguarda e altamente comerciais.


Quem era Andy Warhol?


Andy Warhol foi uma bem-sucedida revista e ilustradora de anúncios que se tornou um dos principais artistas dos movimentos de pop art dos anos 1960. Ele se aventurou em uma ampla variedade de formas de arte, incluindo arte performática, cinema, instalações de vídeo e redação, e polidamente poluiu as linhas entre arte e estética convencional. Warhol morreu em 22 de fevereiro de 1987, na cidade de Nova York.



Juventude


Nascido Andrew Warhola em 6 de agosto de 1928, no bairro de Oakland, em Pittsburgh, Pensilvânia, os pais de Warhol eram imigrantes eslovacos. Seu pai, Andrej Warhola, trabalhava na construção civil, enquanto sua mãe, Julia Warhola, era uma bordadeira. Eles eram católicos bizantinos devotos que frequentavam a missa regularmente e mantinham grande parte de sua cultura e herança eslovaca enquanto viviam em um dos enclaves étnicos da Europa Oriental de Pittsburgh.


Aos oito anos de idade, Warhol contraiu a Coréia - também conhecida como Dança de São Vito - uma doença rara e às vezes fatal do sistema nervoso que o deixou acamado por vários meses. Foi durante esses meses, enquanto Warhol estava doente na cama, que sua mãe, uma artista habilidosa, deu a ele suas primeiras lições de desenho. Desenhar logo se tornou o passatempo favorito de infância de Warhol. Ele também era um ávido fã dos filmes, e quando sua mãe comprou uma câmera aos nove anos de idade, ele também fotografou, desenvolvendo filmes em uma câmara escura improvisada que montou no porão.


Warhol frequentou a escola primária Holmes e frequentou as aulas de arte gratuitas oferecidas no Instituto Carnegie (hoje Museu de Arte Carnegie) em Pittsburgh. Em 1942, aos 14 anos, Warhol novamente sofreu uma tragédia quando seu pai faleceu de um fígado ictérico. Warhol ficou tão chateado que não pôde comparecer ao funeral de seu pai e se escondeu debaixo da cama durante o velório. O pai de Warhol reconheceu os talentos artísticos de seu filho e, em seu testamento, ditou que suas economias fossem direcionadas para a educação universitária de Warhol. Nesse mesmo ano, Warhol começou na Schenley High School e, após se formar, em 1945, matriculou-se no Instituto Carnegie de Tecnologia (hoje Universidade Carnegie Mellon) para estudar design pictórico.



Arte Pop


Quando se formou na faculdade com seu diploma de Bacharel em Belas Artes em 1949, Warhol mudou-se para Nova York para seguir uma carreira como artista comercial. Foi também nessa época que ele largou o "a" no final de seu sobrenome para se tornar Andy Warhol. Ele conseguiu um emprego na revista Glamour em setembro e se tornou um dos artistas comerciais de maior sucesso da década de 1950. Ele ganhou prêmios frequentes por seu estilo excepcionalmente extravagante, usando sua própria técnica de linhas borradas e carimbos de borracha para criar seus desenhos.




Latas de sopa de Campbell


No final da década de 1950, Warhol começou a dedicar mais atenção à pintura e, em 1961, estreou o conceito de "arte pop" - pinturas voltadas para bens comerciais produzidos em massa. Em 1962, ele exibiu as pinturas agora icônicas das latas de sopa de Campbell. Essas pequenas obras de tela dos produtos de consumo do dia a dia criaram um grande alvoroço no mundo da arte, colocando Warhol e a pop art em destaque nacional pela primeira vez.


O artista britânico Richard Hamilton descreveu a arte pop como "popular, transitório, dispensável, de baixo custo, produzido em massa, jovem, espirituoso, sexy, enigmático, glamouroso, grande negócio". Como o próprio Warhol colocou: "Uma vez que você tem pop, você nunca mais vê um sinal da mesma maneira. E uma vez que você pensa que pop, você nunca vê a América da mesma maneira".



Retratos


Ele também pintou retratos de celebridades em cores vivas e berrantes; seus assuntos mais famosos incluem Marilyn Monroe, Mohammad Ali ,Elizabeth Taylor, Mick Jagger e Mao Tsé-tung. À medida que esses retratos ganhavam fama e notoriedade, Warhol começou a receber centenas de comissões por retratos de socialites e celebridades. Seu retrato "Oito Elvises" acabou sendo revendido por US $ 100 milhões em 2008, tornando-o uma das pinturas mais valiosas da história do mundo.



A Fabrica


Em 1964, Warhol abriu seu próprio estúdio de arte, um grande armazém pintado de prata conhecido simplesmente como "A Fábrica". A fábrica rapidamente se tornou um dos principais pontos culturais da cidade de Nova York, uma cena de festas luxuosas, frequentadas pelas socialites e celebridades mais ricas da cidade, incluindo o músico Lou Reed, que prestou homenagem aos traficantes e travestis que conheceu na The Factory com seu sucesso música "Walk on the Wild Side" - cujos versos contêm descrições de pessoas que estavam presentes no lendário estúdio / armazém dos anos 60, incluindo Holly Woodlawn, Candy Darling, "Little Joe" Dallesandro, "Sugar Plum Fairy" Joe Campbell e Jackie Curtis. (Warhol era amigo de Reed e administrava a banda de Reed, o Velvet Underground.)



Warhol, que claramente apreciava sua celebridade, tornou-se uma figura popular nas discotecas de Nova York, como o Studio 54 e o Max's Kansas City. Comentando sobre a fixação de celebridades - a dele e a do público em geral - Warhol observou: "mais do que qualquer coisa que as pessoas querem apenas estrelas". Ele também se ramificou em novas direções, publicando seu primeiro livro, o Índice de Andy Warhol, em 1967.


Em 1968, no entanto, a próspera carreira de Warhol quase terminou. Ele foi baleado por Valerie Solanas, uma aspirante a escritora e feminista radical, em 3 de junho. Warhol ficou gravemente ferido nesse ataque. Solanas apareceu em um dos filmes de Warhol e teria ficado chateado com ele por ter se recusado a usar um roteiro que ela havia escrito. Após o tiroteio, Solanas foi preso e depois se declarou culpado do crime. Warhol passou semanas em um hospital de Nova York se recuperando de seus ferimentos e foi submetido a várias cirurgias subseqüentes. Como resultado dos ferimentos sofridos, ele teve que usar um espartilho cirúrgico pelo resto da vida.



Livros e Filmes de Warhol


Na década de 1970, Warhol continuou a explorar outras formas de mídia. Ele publicou livros como The Philosophy of Andy Warhol (de A a B e Back Again) e Exposures. Warhol também experimentou extensivamente com videoarte, produzindo mais de 60 filmes durante sua carreira. Alguns de seus filmes mais famosos incluem Sleep, que mostra o poeta John Giorno dormindo por seis horas, e Eat, que mostra um homem comendo cogumelos por 45 minutos.


Warhol também trabalhou em escultura e fotografia e, nos anos 80, mudou-se para a televisão, apresentando a TV de Andy Warhol e Fifteen Minutes de Andy Warhol na MTV.


Morte


Mais tarde, Warhol sofria de problemas crônicos com a vesícula biliar. Em 20 de fevereiro de 1987, ele foi internado no Hospital de Nova York, onde sua vesícula biliar foi removida com sucesso e ele parecia estar se recuperando. No entanto, dias depois, ele sofreu complicações que resultaram em parada cardíaca súbita e morreu em 22 de fevereiro de 1987, aos 58 anos. Milhares de pessoas compareceram a um memorial para o artista na Catedral de St. Patrick, em Nova York.



Legado


A vida pessoal enigmática de Warhol tem sido objeto de muitos debates. Acredita-se que ele tenha sido um homem gay, e sua arte costumava ter imagens e motivos homoeróticos. No entanto, ele alegou que permaneceu virgem por toda a vida.


A vida e o trabalho de Warhol satirizaram e celebraram simultaneamente materialidade e celebridade. Por um lado, suas pinturas de imagens distorcidas de marcas e rostos de celebridades podiam ser lidas como uma crítica do que ele via como uma cultura obcecada por dinheiro e celebridade. Por outro lado, o foco de Warhol em bens de consumo e ícones da cultura pop, bem como seu próprio gosto por dinheiro e fama, sugere uma vida em comemoração aos próprios aspectos da cultura americana que seu trabalho criticou. Warhol falou sobre essa aparente contradição entre sua vida e obra em seu livro The Philosophy of Andy Warhol, escrevendo que "ganhar dinheiro é arte e trabalhar é arte, e bons negócios são a melhor arte".






Livros sobre o Artista


Segue a lista dos Livros sobre Andy Warhol recomendados pela Escola das Artes


1 - A filosofia de Andy Warhol: De A a B e de volta a A


2 - Andy Warhol (Biografias)


3 - Andy Warhol: O gênio do pop


4 - Andy Warhol Polaroids 1958-1987


5 - Diarios de Andy Warhol


6 - Popismo: Os anos sessenta segundo Warhol




Se você tem interesse em aprender mais sobre a História da Arte eu recomendo o nosso curso História da Arte Moderna e Pós-Moderna , nele você encontra mais de 30 horas de conteúdo de qualidade e tudo 100% Online . Aprenda no conforto da sua casa e no seu tempo com o Professor Dante Velloni .





Tags #arte #artista #desenho #pintura #EscoladasArtes #HistoriadaArte #AndyWarhol

#PopArt



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo